Um novo episódio das escolhas dos editores da Revista Brotéria para ouvir aqui

À conversa habitual entre os editores da revista junta-se Francisco Mota SJ para dar uma chave de leitura do artigo de Massimo Faggioli sobre Joe Biden e o catolicismo. Ainda nos EUA, uma série de Martin Scorsese que gira em volta das queixas e opiniões sobre viver em Nova Iorque e ser nova-iorquino. Dois olhares diferentes sobre a visita do Papa ao Iraque: o de um jesuíta, António Júlio Trigueiros SJ e o de Pedro Gil, membro da Opus Dei, que diagnostica as feridas a curar. Luís Mendes fala-nos da gentrificação do Bairro Alto e os Pousio apresentam-nos, num ensaio visual, o que foi a sua residência neste lugar. Miguel Morgado aponta para a distorção que a meritocracia levada ao absoluto pode trazer.

A abertura do Caderno Cultural é feita por Álvaro Siza que que nos lembra que o dialogo é sempre mais criativo do que o monologo. Mais uma edição em que não se procura consenso, mas sim uma boa conversa.


Eventos Relacionados